Loading...

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Gripes e resfriados também "atacam" os cães - Revista Viva Saúde Julho/2010


Mais uma vez estamos aqui publicando uma matéria interessantíssima que foi escrita pela revista Viva Saúde no mês passado. Como, há mais de um mês, entramos numa estação fria, chuvosa e imprevisível que é o Inverno, é importante estar atento para os cuidados que devemos ter com os cães para que eles não contraiam nenhuma espécie de gripe ou virose. Além de comprometer o orçamento da família com remédios e tratamentos, é claro, pomos também em risco a saúde do animal, mesmo que seja só um simples resfriado.

A maioria das pessoas acham que a gripe ou resfriado que contraímos não afeta os cães. Pelo contrário! Assim como nós, seres humanos, os cães podem ser atingidos por vírus e bactérias que provocam sintomas semelhantes como: tosse, espirro, febre, falta de apetite e coriza.
Neles, o vírus tem um nome específico que se chama traqueobronquite infecciosa canina, ou tosse dos canis. "Se a doença não for tratada, pode virar uma sinusite. Em casos extremos, quando o animal tosse durante o dia inteiro, o problema pode resultar em uma pneumonia", explica Carla Alice Berl, Médica veterinária e diretora do Hospital veterinário Pet Care. Com isso, se aparecer um desses sintomas em seu cão, leve-o rapidamente ao veterinário. De acordo com o estágio da doença, serão utilizados anti-inflamatórios e inalação com vapor.

Mas não se preocupe. A gripe do cão não atingirá você ou sua família. O vírus se propaga pelo ar sempre em animais da mesma espécie. Por isso um alerta da veterinária: "Pessoa que possuem vários animais em casa devem ter muito cuidado nesta época do ano. Se um cachorro contrair o vírus ou bactéria da doença, por exemplo, os outros animais também serão infectados."

Como prevenir a gripe

A melhor maneira de evitar o resfriado em seu cão é a vacinação, segundo Carla Berl. "Existem duas opções de aplicação. A dose única, chamada de intranasal, na qual o líquido é colocado dentro das narinas do animal; e a injetável, que é aplicada em duas doses no intervalo de 30 dias". Estas duas formas protegem o cão por um ano. O preço fica entre R$ 30 e R$ 50. Uma outra forma de prevenir é utilizar roupinhas para aquecê-los. É mais necessário para cães que possuem pelos curtos. Os de pelo longo tem que ter mais cuidado para não deixar o pelo embaçar. Para Carla tem que ter bom-senso por parte dos donos na hora de decidir tosar o bichinho nesse período de inverno.

"Os pelos protegem e aquecem. Assim, os animais sentem menos frios quando não estão com a pelagem curta demais". Uma curiosidade é que, no caso dos gatos, dificilmente eles são afetados pela baixa temperatura, pois normalmente se alojam nos lugares mais aconchegantes e quentes da casa.

Aquece e embeleza
Assim como nós, os cães também precisam se proteger do frio. A roupinha não só esquenta o bichinho como o deixa mais bonito. As de lã, malha e algodão devem ser de acordo com o porte do cão, pois existe de vários tamanhos. Se seu cão apresenta pelo longo o aconselhado é o uso da roupinha de malha. Mas se for de pelo curto o melhor é a de lã. O mais importante é a escolha da mais confortável a eles. "Caso ele não se adapte, invista em uma cama ou malha para esquenta-lo", é o que sugere a médica veterinária Gislaine Matos.

De olho na temperatura
Só há uma maneira de saber se seu cão está com febre ou não. A maneira é a introdução do termômetro pela via retal e na maioria da vezes eles não dixam que isso seja feito em casa. Existe uma outra forma se "presumir" o estado febtril: há perda de apetite, sonolência em demasia e aumento da temperatura em regiões com ausência de pelo. "No caso do cão, a temperatura média gira em torno de 38ºC a 39°C, portanto, maior que a nossa. Por isso é muito comum acharmos que eles estão mais quentes", explica Marcelo Quinzani, diretor clínico do Hospital Veterinário Pet Care. O nariz dos cães pode ficar seco por várias razões, entre elas a febre. Se suspeitar que seus animal apresenta algum desses sintomas, procure um veterinário.

Um comentário: